ENOAMIGOS

Cursos e Consultoria em Vinhos

claudia@enoamigos.com.br

• Santos • São Paulo

Artigos
Momento DiVino - A TRIBUNA - 25/07/2014 - Vinhos para aquecer no inverno
25-07-2014

Santé! Com esse friozinho, procuramos nos alimentar com pratos mais consistentes, o que pede um bom vinho para aquecer o corpo.

O vinho é o resultado da fermentação alcoólica natural do suco ou mosto de uvas. Cada uva resulta num vinho personalizado. Os muitos estilos de vinhos se dão a partir de fatores como maturação das uvas, procedência, tipos de solo e clima do vinhedo, tempo de maceração das uvas (contato das cascas com o mosto no processo de fermentação), e ainda, a pas passagem ou amadurecimento em barricas de carvalho.

Assim, vários estilos de vinhos são elaborados. Há os frutados, os ácidos, os aromáticos e mais intensos na cor e sabor. Há ainda os suaves, os delicados, os secos, os mais alcoólicos, os doces, até os encorpados e complexos. Enfim, uma grande diversidade.
E é aí que destaco os vinhos de inverno. Vinhos mais robustos, encorpados, de médio a alto teor alcoólico, com mais personalidade. Afinal, vamos degustá-los também para aquecer aquecer nossa alma.

Recomendo tintos varietais, os quais têm uma única uva em sua composição. As uvas Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Carménère, Grenache, Merlot, Nebiollo, Sangiovese, Syrah, Tannat, Tempranillo, Touriga Nacional, Zinfandel ou Primitivo (que são a mesma uva) entre outras.

Por serem uvas de muita personalidade, produzem vinhos elegantes, tânicos, encorpados, alcoólicos e austeros para o inverno. Já os vinhos de corte ou assemblage têm duas ou mais uvas em sua composição. Um famoso exemplo é o corte bordalês, que pode ser composto por Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc, Carménère, Petit Verdot e Malbec. Podemos servilo com temperatura entre 18˚C e 20˚C.

Sou fã dos brancos frescos e leves, porém a estação fria requer brancos com mais estrutura, intensidade e maciez como os que passam por barrica de carvalho. Os da uva Chardonnay são os mais procurados, uma vez que esta é a casta branca que mais se ajusta à madeira. Os vinhos Montrachet e os Pouilly-Fuissé, da Borgonha, são famososporestacaracterística.

A casta branca Sauvignon Blanc também produz um vinho que, com passagem em madeira, torna-se bastante exuberante e potente. Os da região de Pouilly-Fumé, do Vale do Loire, barricados, são recomendados para o clima frio. Recomendo servir com temperatura entre 13˚C e 16˚ C.

Para finalizar, indico o vinho fortificado ou generoso, que varia entre 17˚e 22˚ GL de álcool, e que nas noites gélidas é companhia ideal para um bom charuto. O Vinho do Porto, português, é bastante conhecido. E se quiser ousar peça o francês Banyuls ou o espanhol Jerez dulce, que combinam muito bem com chocolate. Deguste estas dicas e até a próxima taça!

MOMENTODIVINO@ATRIBUNA.COM.BR

 



Provei e indico

Casa Ermelinda Freitas - Leo d'Honor 2008 - D.O. Palmela, Terras do Sado, PT
Uva: Castelão também conhecida Periquita.
Cor: rubi intenso.
Nariz: frutas negras em compota, licor de cassis, pimentas, tostados e chocolate.
Boca: seco com taninos elegantes, explosão de frutas doces e especiarias equilibrando 14,5˚GL de álcool, encorpado e complexo. 

R$ 99,00, no Marcelo Laticínios

Importador Orion Vinhos - http://www.orionvinhos.com.br/




Provei e indico

Salton Virtude Chardonnay - Campanha, Brasil
Uva: Chardonnay.
Cor: amarelo claro brilhante.
Nariz: muito abacaxi em compota, notas de nozes, baunilha e manteiga.
Boca: seco e denso, encorpado. Equilibra extrato com acidez nos seus 14,5˚GL de álcool.
R$ 50,00, no site
www.salton.com.br

.:: • © Copyright 2007 - 2021, ENOAMIGOS ® • Santos • São Paulo • claudia@enoamigos.com.br • http://www.enoamigos.com.br .::
.:: • PORTALWEB 6.0 ® • WCMS Web Content Management Systems • Development for Santos Digital ™ Global Strategy