Artigos e Matérias
 VER TODOS OS ARTIGOS 

Momento DiVino "Os vinhos do Líbano" 05/12/14 - A Tribuna Jornal - Santos/SP
MOMENTO DIVINO 05-12-2014


O Líbano é parte integrante das antigas civilizações e abriga os primórdios do vinho, com uma história de mais de 7.000 anos. O país é conhecido por sua rica cultura, diversidade religiosa e por ser o mais ocidentalizado dentre os países árabes. Além disso, o Líbano está se destacando cada vez mais por seus excelentes vinhos.

Localizado na extremidade oriental do Mar Mediterrâneo, faz fronteira com a Síria ao norte e a leste, ao sul com Israel e a oeste com Chipre pelo Mar Mediterrâneo. Está na Ásia Ocidental, intermediando esta com a Europa.

O terroir libanês, próprio para o cultivo das vinhas, tem clima mediterrâneo moderado, com verões quentes e secos e invernos frios e chuvosos. Tem vinhas plantadas em terrenos que variam de 400 a 1.300 metros de altitude. São favorecidos com irrigação direta do derretimento da neve do Monte Líbano. Neve que até no verão lá permanece, embelezando o cenário.

O Vale da Bekaa (onde estão as ruínas do templo de Baco, deus do vinho), Golan, Galiléia, Shomran, Samson, Colinas da Judéia e Néguev são as regiões produtoras.

Aliás, o centro arqueológico onde está o Templo de Baco é o conjunto arquitetônico romano mais bem preservado do mundo. Suas altas colunas emolduram os entalhes em pedra com motivos ligados à vinha e ao vinho

O solo: argilo-calcário, pedregoso, em meio a vales, montanhas e influência marítima combinados, compõem as condições ideais para a vitivinicultura.

Os vinhos do Líbano carregam uma forte influência francesa, pois junto a suas castas autóctones, aquelas que são nativas de suas terras, as francesas trazidas nos primórdios são a maior expressão de seus vinhedos.
Cultivam as uvas brancas: Chardonnay, Gewürztraminer, Clairette, Merweh ou Meroueh, Muscat, Obaideh, Viognier, Vermentino, Sauvignon Blanc, Semillon e Ugni Blanc.

As tintas: Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon, Carignan, Cinsault, Gamay, Grenache, Merlot, Mourvèdre, Petit Verdot, Syrah e Tempranillo.

Entre os brancos, rosés e tintos de expressão, produzidos de forma tradicional, estão também os vinhos orgânicos, cujas uvas são cultivadas sem uso de químicas,e com métodos da sustentabilidade, do uso correto da terra, da água e do ar.
Já na vinificação, usam técnicas modernas, como adição de sulfitos antioxidantes, conservantes e leveduras selecionadas, resultando num vinho similar ao tradicional. São a expressão do terroir e de seus vinhateiros. Produz também licores e o Arak, destilado de uvas com grãos de anis, aliás, surpreendente!

Esses vinhos ancestrais debutaram no Brasil recentemente, no Consulado Geral do Líbano, em São Paulo. Sob a direção da União Vinícola do Líbano, (
http://www.lebanonwines.com/) que agrega 10 produtores entre os tradicionais e os potenciais, com organização de Cristina Neves, desfrutei maravilhas no 1° Wines of Lebanon Garden Party. Na ocasião, além dos já afamados Château Kefraya e Atibaia Wines (Zahil), Château Ksara (Interfood) e Ixsir (Grand Cru) outros protagonistas libaneses estavam à procura de importadores no Brasil. Entre eles: Château St. Thomas, Clos du Phoenix, Château Qanafar, Château
Oumsiyat, Château Nakad, Adyar Organic Wine. Oxalá, os tenhamos aqui!

Pena não ter espaço, aqui no jornal, para destacar todos. Vinhos com toque francês, mas de extrema personalidade e elegância que lhe confere seu país, o Líbano!
 
Até a próxima taça!
momentodivino@atribuna.com.br


AGENDA

06/12 - Wine Senses promove degustação gratuita dos vinhos Quinta das Barreiras de Lisboa, conduzida pelo enólogo José Gaspar. No Balneário Hotel, Santos, SP, às 19h. Informações: 11 32947156




PROVEI E INDICO


Ixsir Altitudes White 2013, Batroun, LB
Uvas: Muscat, Viognier, Sauvignon Blanc, Semillon
Cor: amarelo brilhante, reflexos verdeais
Nariz: floral com frutas cítricas e maduras
Boca: seco, fresco, bem estruturado, 13,5°GL de álcool, persistente.
R$ 86,00 preço sugerido. Importado por Grand Cru
http://www.grandcru.com.br

Château Ksara Reserve Du Couvent 2011, Vale da Bekaa - LB
Uvas: Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon e Syrah
Cor: rubi intenso
Nariz: frutas vermelhas presentes e pimentas com toque de especiarias
Boca: seco, acidez e álcool de 13°GL equilibrados, corpo médio com taninos muito agradáveis, persistente.
R$ 72,90 preço sugerido. Importado por Interfood
http://www.interfood.com.br  

Adyar- Expression Monastique 2011, Batroun - LB
Vinho Orgânico. Elaborado por Monges
Uvas: 40% Mourvèdre, 30% Sangiovese, 15% Syrah,15% Grenache
Cor: rubi forte e intenso
Nariz: frutas e caráter natural
Boca: seco e leve, muito delicado, corpo médio, taninos macios e média persistência. Equilibradíssimo!
Sem importador no Brasil.

Château Qanafar 2011, Vale da Bekaa - LB
Uvas: Syrah, Merlot e Cabernet Sauvignon
Cor: Rubi intenso
Nariz: Frutas como berrys e ameixas, especiarias, toque de madeira.
Boca: Seco, reflete os aromas em boca. Encorpado, com 14°GL de álcool, austero, taninos fortes, persistente.
Sem Importador no Brasil



 
► Baixe o Artigo em PDF


 



 
  Início
Vídeo
Download
Fale Conosco
Cadastro
  Institucional
Cursos
Degustações
Enoturismo
Enopoemas
Dicas
  Cláudia Elaine Garcia de Oliveira
Artigos
Enonews
Momento Divino
Fotos "Social do Vinho"
Saiu na Mídia
 
 
.:: • © Copyright 2007 - 2017, ENOAMIGOS ® • Santos • São Paulo • claudia@enoamigos.com.br • http://www.enoamigos.com.br .::
.:: • PORTALWEB 5.0 ® • WCMS Web Content Management Systems • Development for Santos Digital ™ Global Strategy