Artigos
 VER TODOS OS ARTIGOS 

Momento DiVino "Verão, vou de branco!" 02/01/15 - A Tribuna Jornal - Santos/SP
MOMENTO DIVINO 02-01-2015

Santé!

Alguns anos atrás, e ainda no século passado, ousei escrever o meu primeiro texto sobre o maravilhoso mundo do vinho; o fiz timidamente, na tentativa de ajudar a divulgar e popularizar essa bebida magnífica aqui em terras litorâneas.

Hoje, em pleno verão de 2015, se percebe que houve uma alteração no interesse dos consumidores. O vinho está na mesa de muitos brasileiros, sendo apreciado de norte a sul e de leste a oeste nesse Brasil imenso e intenso. Claro que nas devidas proporções.

Não temos a cultura do vinho arraigada à nossa história, mas a estamos adquirindo. Resultado de muito esforço da nossa indústria produtora vitivinícola, das centenas de importadoras existentes aqui e, certamente, do marketing que se fez comum em tantos eventos, degustações, associações de enófilos e enólogos, confrarias e cursos em torno do vinho.

Entretanto, ainda que o vinho esteja cada vez mais popular e mais presente na mesa dos brasileiros, a preferência pelos tintos é muito grande. Isso é ruim? Não, tudo bem, desde que não represente um desconhecimento ou até mesmo um preconceito com relação aos vinhos brancos.

Vivemos num país tropical, bonito por natureza e quente, quente mesmo, ainda mais no litoral, então porque não desfrutarmos de um branco refrescante?

Partindo da lógica, os vinhos brancos leves, os espumantes e os rosés seriam os mais indicados para o nosso clima. Como então oferecer um vinho branco aos usuais apreciadores de tinto? Eis a questão! Vamos desvendar esse mistério?

Muitas pessoas recusam um vinho branco por jamais terem experimentado um "vinho branco correto".

Costumo recomendar ao iniciante um vinho branco seco leve, equilibrado e jovem, um pouco mais doce. Significa que terá a cor amarelo claro (palha), às vezes verdeal, com boa acidez, aromas de flores e/ou frutas cítricas ou mais maduras, e um teor alcoólico de 11º a 12º.

Na Argentina encontramos o vinho da uva Torrontés, nativa de lá, que tem todas essas características. Assim como um autêntico francês alsaciano, um italiano ou um alemão da uva Guewürztraminer, eis o melhor debut para os que ainda não degustaram um delicioso e aromático vinho branco.

Opções secundárias seriam os já afamados brancos das uvas Chardonnay, (típicos da região da Borgonha, na França, mas produzidos em vários terroirs pelo mundo), que em geral tem aromas de maçã, abacaxi em conserva, manteiga e madeira quando estagiam em barricas de carvalho. Os vinhos produzidos com a uva Sauvignon Blanc (originária de Bordeaux e Vale do Loire, na França), tem no maracujá e em outras frutas cítricas, com toques herbáceos, seus aromas mais evidentes.

E como não recomendar o mais fino vinho branco da uva Riesling? Trata-se de uma casta nobre de origem germânica que nos envolve com exclusivos aromas florais, de mel, frutas, minerais e, imagine, petróleo! Seus vinhos espetaculares percorrem um amplo leque, dos mais secos aos doces.

Continuamos com brancos da casta Chenin Blanc, Sémillon, Viognier, Alvarinho , Verdejo, Vernaccia di San Gimignano, Pinot Grigio, Trebbiano e tantas outras. Todos eles, degustados à temperatura de 7ºC a 10ºC são realmente ideais para beber na praia, na piscina e nos barzinhos à beira mar, com os mais variados quitutes.

Claro que há vinhos brancos com verdadeira alma tinta. São brancos mais encorpados, passados em madeira, perfeitos para serem servidos em climas mais amenos, e com pratos mais densos.
Deixo para outra ocasião.

Afinal, no verão, chamam a atenção os vinhos de cor clara, brilhantes como o sol.
Eu vou de branco!

Até a próxima taça!
momentodivino@atribuna.com.br  


 



PROVEI E INDICO

New World Wines - PANIA NEW ZEALAND - Sauvignon Blanc 2014, Marlborough, NZ
Uvas:
100% Sauvignon Blanc
Cor: palha brilhante
Nariz: frutas tropicais cítricas, maracujá, toque herbáceo e mineral
Boca: seco, muito fresco, acidez e bom corpo envolvidos em 13,4°GL álcool
R$ 49,90 no site http://www.vinhosonline.com








PROVEI E INDICO

New World Wines - ARA Pinot Gris 2014, Marlborough, NZ
Uvas: 100% Pinot Gris (uva rosada)
Cor: palha brilhante
Nariz: frutas, flores e mel, toque de especiarias
Boca: seco fresco, sabor de pera e nectarina, equilibrado com 13°GL álcool
R$ 77,90 no site http://www.vinhosonline.com







PROVEI E INDICO

Ventisquero - Ramirana Gran Reserva Sauvignon Blanc/Gewürztraminer 2013, Valle de Lolol, CL
Uvas:
70% Sauvignon Blanc e 30% Gewürztraminer ]
Cor: palha brilhante
Nariz: flores brancas como rosa e jasmim, abacaxi, pera, envolvente
Boca: seco, fresco, saboroso, com 13° GL álcool, final doce
R$ 80,90 na Petit Verdot





 
► Baixe o Artigo em PDF


 



 
  Início
Vídeo
Download
Fale Conosco
Cadastro
  Institucional
Cursos
Degustações
Enoturismo
Enopoemas
Dicas
  Cláudia Elaine Garcia de Oliveira
Artigos
Enonews
Momento Divino
Fotos "Social do Vinho"
Saiu na Mídia
 
 
.:: • © Copyright 2007 - 2017, ENOAMIGOS ® • Santos • São Paulo • claudia@enoamigos.com.br • http://www.enoamigos.com.br .::
.:: • PORTALWEB 5.0 ® • WCMS Web Content Management Systems • Development for Santos Digital ™ Global Strategy