Artigos e Matérias
 VER TODOS OS ARTIGOS 

Momento DiVino "Os vinhos de Beaujolais além do Noveau" 06/11/15 - A Tribuna Jornal - Santos/SP
MOMENTO DIVINO 06-11-2015

Santé!

Quando se fala em Beaujolais muitos apreciadores o associam imediatamente ao Beaujolais Nouveau, um vinho conhecido por sua leveza e frescor, fácil de beber, com baixo teor alcoólico e que ganhou fama através de muitas campanhas publicitárias. Aliás, seu lançamento anual e mundial é sempre na 3ª quinta-feira de novembro. 

Entretanto, legalmente, os vinhos de Beaujolais compreendem doze Apelações de Origem Controlada (AOC), classificando-se como Beaujolais (vinhos básicos) e Beaujolais Villages (de comunas superiores), ambas elaborando vinhos brancos, rosés e tintos. As demais apelações são Crus (de vinhedos superiores) que produzem apenas tintos nas AOCs de Brouilly, Chénas, Chiroubles, Côte de Brouilly, Fleurie, Juliénas, Morgon, Moulin-à-Vent, Régnié e Saint-Amour.

Os Crus de Beaujolais representam 33% dos vinhedos e são o que há de melhor na produção. Aqui os vinhos apresentam grande complexidade, intensidade aromática, são estruturados e, diferentemente dos Nouveau, têm potencial para envelhecer durante muitos anos.

Os vinhos de Beaujolais são produzidos 98% com a uva Gamay, que proporciona tintos frutados, delicados, aromáticos, redondos e com taninos macios, ideais para consumo em países de clima tropical. Há também uma minoria de 2% de vinhedos da uva Chardonnay. 

Os vinhedos estão em encostas íngremes que variam de 200 a 500m de altitude, o que determina colheita manual, necessariamente. Na vinificação utiliza-se o método de maceração carbônica, no qual a fermentação ocorre no interior da própria uva, processo denominado intracelular. O resultado são vinhos leves e frutados para consumo imediato. Já os vinhos mais complexos e de guarda mesclam a vinificação de fermentação intracelular com a vinificação clássica.

A região francesa de Beaujolais encontra-se entre o extremo sul da Borgonha, em Mâcon, e o norte de Lion. O interessante é que pesquisas arqueológicas realizadas na região demonstraram que a aptidão vitícola dessas terras remonta a 59 a.C.! A grande diversidade de solos (argilo-calcário, arenito pouco profundo, cristalino, granítico) e a proximidade aos rios Saône e Rhône fez Beaujolais florescer para o cultivo e a produção do vinho ainda no século XVII.

A ‘Pequena Toscana', como é conhecida, recebe influência climática oceânica, mediterrânea e continental provocando primaveras úmidas, verões e outonos quentes e secos e invernos muito frios. Fatores que se unem ao terroir de lindas paisagens, topografia e solos diversos para a plena expressão das uvas.


Brasil

Participei recentemente do encontro da Inter Beaujolais no Brasil que, aliás, indica a Petit Verdot Adega Gourmet, de Santos, em seu Guide dês Bistrots 2015. Degustei dos simples aos Crus. Vinhos com muita personalidade, de terroir privilegiado, alguns comparáveis aos Grands Crus da Borgonha, mas com um diferencial: ótimo custo benefício, convidativos! Acompanhe minhas impressões e até a próxima taça!


AGENDA

11/11 Jantar harmonizado vinhos da Casa Flora no Elo Gastronomia reservas tel. 3322-7007

19/11 Festa do Dia Mundial do Beaujolais Nouveau na Petit Verdot. info 3221-6251

 

PROVEI E INDICO


Beaujolais Pasquier Desvignes 2014 (Cantu R$70,00)
Uva: Gamay
Cor: rubi leve e brilhante com reflexos violáceos
Nariz: frutas vermelhas frescas
Boca: seco, corpo leve, equilibra 12°GL com boa cidez, elegante, taninos delicados

Dominique Piron Morgon Côte du Py 2013 (Decanter R$ 150,26)
Uva: Gamay
Cor: Rubi intenso
Nariz: cereja madura, toque floral e especiarias
Boca: seco, encorpado, elegante com taninos firmes e 12,5°GL, longo

Beaujolais Villages Cave d'Augustin Florent 2011 (Carrefour R$ 55,00)
Uva:
Gamay
Cor: rubi média intensidade com reflexos granada
Nariz: frutas maduras, cassis e cereja
Boca: seco, corpo médio com taninos finos, equilibra 12,5°GL com boa acidez, longo.

Brouilly Comte de Monspey 2013 (Cantu R$ 140,00)
Uva: Gamay
Cor: rubi intenso com reflexos violáceos
Nariz: groselha, ameixa e alcaçuz
Boca: seco, encorpado, taninos e acidez equilibrados com 13°GL, longo e elegante

Saint Amour - Domaine Des Vignes du Puit 2012 (Carrefour R$ 80,00)
Uva: Gamay
Cor: rubi média intensidade com granada
Nariz: ameixa madura e anis, toque floral e mineral
Boca: seco, encorpado, taninos firmes, equilibra 13°GL com acidez e potência

Moulin-à-Vent - Domaine les Gryphées - 2011 (Franco Suissa R$ 85,00)
Uva: Gamay
Cor: rubi média intensidade
Nariz: floral e frutas
Boca: seco, taninos elegantes e boa acidez equilibram 13°GL, longo



 
Inter Beaujolais no Brasil
06-11-2015
       
       
       
 


 
 
► Baixe o Artigo em PDF


 



 
  Início
Vídeo
Download
Fale Conosco
Cadastro
  Institucional
Cursos
Degustações
Enoturismo
Enopoemas
Dicas
  Cláudia Elaine Garcia de Oliveira
Artigos
Enonews
Momento Divino
Fotos "Social do Vinho"
Saiu na Mídia
 
 
.:: • © Copyright 2007 - 2017, ENOAMIGOS ® • Santos • São Paulo • claudia@enoamigos.com.br • http://www.enoamigos.com.br .::
.:: • PORTALWEB 5.0 ® • WCMS Web Content Management Systems • Development for Santos Digital ™ Global Strategy